Setor gráfico pode sofrer com a falta de papel

Setor gráfico pode sofrer com a falta de papel

A indústria gráfica está passando por um dos seus momentos mais delicados, isso porque a instabilidade econômica, a retração no setor de papel e celulose e o aumento considerável no preço do papel têm forçado o segmento gráfico a reorganizar a produção.

No início de 2016 o setor gráfico sofreu um forte impacto com o aumento do dólar, que resultou em um reajuste de quase 24% no valor do papel nacional. Essa alteração foi um reflexo do reajuste da celulose de eucalipto, especialidade de produtores brasileiros.

Frente a esta alta nos preços, o setor cogitou a importação do produto para balancear a demanda do mercado. Entretanto, como afirmou o presidente da Abigraf Nacional (Associação Brasileira da Indústria Gráfica), Levi Ceregato, para o Portal UAI/ MG, essa não é a melhor das alternativas, uma vez que o imposto de importação é de 15%, além do impacto da desvalorização cambial.

Outro fator bastante considerável que explica o atual cenário gráfico é a oscilação na produção do papel. De acordo com o cenário Ibá, edição 25, o setor de papel e celulose fechou o ano de 2015 com queda de 0,4% em relação a 2014. Essa retração fez com que a produção de papel em 2016 mantivesse uma oscilação, forçando o setor a agir com mais cautela frente ao mercado econômico.

Em abril deste ano a produção total de papel fechou em queda de 1,1% em relação ao mesmo período de 2015. Contudo, o setor apresentou leve melhora no mês seguinte, fechando em 850 mil toneladas.

Segundo o presidente executivo da Andipa, Vicente Amanto Sobrinho, “a retração econômica derrubou as vendas e, consequentemente, afetou os pedidos, fazendo os estoques voltarem a patamares mais próximos do ideal, reduzindo a pressão sobre os preços”.

“A face menos agradável deste ano é que perdura o clima de incertezas, mantendo as previsões econômicas negativas. Longe de ser um momento favorável, as condições do mercado de papel hoje são melhores do que as enfrentadas no ano passado. Os volumes foram redimensionados e o mercado tende a se ajustar, concluiu o presidente em seu editorial da Associação Nacional dos Distribuidores de Papel – edição 50.

A estimativa do setor para o ano eleitoral

Quando se trata de papel, o setor possui algumas subdivisões. Uma dessas subdivisões aborda os papeis direcionados para impressão e escrita, com a finalidade de atender os mais diversos tipos de segmentos, entre eles as campanhas eleitorais.

De acordo com a sondagem realizada pela Abigraf em junho de 2014, as expectativas de crescimento para o setor frente a dobradinha de eventos – Copa do Mundo e Eleições presidenciais, foram inferiores aos alavancados pelos mesmos eventos de 2010.

Para as pequenas e médias empresas, as expectativas ultrapassaram 50%, enquanto que para as empresas de micro e grande portes, esse número não passou de 49%.

Em se tratando das eleições de 2016, a Abigraf ainda não divulgou as expectativas do setor. Segundo a assessoria de imprensa da Associação, os números serão levantados entre os meses de julho e agosto, pois o prazo de recebimento das encomendas pelas gráficas já terá encerrado.

Suzano Papel e Celulose

No final do mês de maio deste ano ocorreu um incêndio na Suzano Papel e Celulose, uma das principais empresas do setor, que atingiu um dos galpões da fábrica situada na cidade de Suzano/ SP.

O local atingido referia-se a uma área de armazenagem do papel produzido pela companhia. Segundo as informações divulgadas no site da empresa, o incêndio não atingiu a unidade de produção e nem o maquinário. As perdas resumem-se a bobinas de papel e a estrutura de armazenagem, que estão cobertas por seguro.

Ainda de acordo com a nota divulgada pela Suzano, a paralização que ocorreu na produção de celulose e no maquinário de papel foi por segurança, tendo as atividades sido retomadas assim que a área foi liberada pelo Corpo de Bombeiros.

Apesar da perda, a empresa garantiu que possui uma flexibilidade de produção e estoques em outras unidades, além de estar trabalhando para minimizar os impactos para os clientes.

Fontes:

Ibá: http://iba.org/images/shared/Cenarios/Cenarios_Junho.pdf

Suzano: http://www.suzano.com.br/portal/suzano-papel-e-celulose/noticias/suzano-na-imprensa-detalhes-208.htm

Andipa: http://www.andipa.org.br/

Abigraf Nacional: http://www.abigraf.org.br/

Abigraf SP: http://www.abigrafsp.org.br/

Portal UAI/ MG – EM: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/02/12/internas_economia,733782/aumento-medio-de-24-nos-precos-de-papel-preocupa-diz-abigraf.shtml

Valor Econômico: http://www.valor.com.br/empresas/papel